Mais notícias

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Consulta Pública sobre o Plano Estadual de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes - Amazonas


O Conselho Estadual de Crianças e Adolescentes do Amazonas  (Cedca), vinculado à Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania ( Sejusc ), disponibiliza à população por meio de Consulta Pública,  o Plano Estadual de Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes. A consulta ficará disponível em um prazo de 40 dias a partir da data de publicação (22/08/2016).


Sugestões de alterações, supressões, inclusões e outros devem ser enviados ao e-mail  cedca@seas.am.gov.br com o título “Consulta Pública/Plano Estadual”.

Plano Estadual de Enfrentamento a Violência Sexual de Crianças e Adolescentes

Reunião do Comitê de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas - Formação e Intervenção Social

Avaliamos as ações da Campanha Coração Azul e projetamos outros processos e atividades para a continuidade da luta contra o tráfico de pessoas. A Rede Um Grito pela Vida se reuniu com os parceiros para organizar o Momento Formativo e a Ação de Intervenção Social que realizaremos no dia 23 de setembro, Dia Internacional de Enfrentamento ao Tráfico de Mulheres e Crianças para fins de Exploração Sexual.


III Seminário da Rede da Tríplice Fronteira



O III Seminário da Rede da Tríplice Fronteira foi realizado em setembro e teve como tema os "Procedimentos a serem tomados diante de situações ou indícios de tráfico de pessoas". 


Foram discutidas as situações que cada país pode encontrar, quais os órgãos competentes e encaminhamentos a serem tomados em cada um dos países da Tríplice Fronteira.






Seminário de Capacitação - Tecendo Redes de Vida no Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas/México

A Rede Um Grito pela Vida está presente no Seminário de Capacitação com a VRC do México. Seguimos com o aprofundamento sobre as formas de enfrentamento, desde a prevenção até a atenção às vítimas. Muitas situações e experiências significativas e desafiadoras foram apresentadas. O grupo sente-se a cada dia mais envolvido e disposto a assumir esta missão em rede, como espaço de profecia para a vida Consagrada em nossos dias. (Ir. Eurides Alves de Oliveira - Coordenadora da Rede Um Grito pela Vida)




23 de setembro - Oração e Reflexão para fortalecer a luta contra o tráfico de mulheres e crianças


Aproxima-se  a data de 23 de setembro, dia de luta contra o Tráfico de Mulheres e Crianças para fins de Exploração Sexual. A Rede Um Grito pela Vida sempre se mobiliza com atividades planejadas que marcam este dia/semana, utilizando criativas ações de sensibilização, formação e intervenção social.


Além das ações, este é também um dias para rezarmos em comunidades e grupos pelas pessoas traficadas e pelas organizações que batalham contra este crime.



A Comissão Trata CLAR, através da Rede Kawsay, organizou uma proposta de oração compartilhamos em nosso blog como um subsídio de oração e reflexão que poderá também ser enviado a outros grupos. Unam suas orações em prol desta causa!



Ir. Eurides Alves
Coordenação da Rede

PROPOSTA DE ORAÇÃO TRATA CLAR

Contexto

O Tráfico  de Pessoas é um delito que atenta contra os Direitos Humanos, pois viola e  degrada a essência da pessoa: sua vida, liberdade, integridade e dignidade.

O Tráfico de Pessoas para fins de exploração sexual afeta, sobretudo a  infância e a juventude. Segundo a Organização Internacional para as Migrações – OIM, há dois milhões e meio de crianças e adolescentes/jovens  vítimas deste crime  no mundo,  cujo modo de operar  é majoritariamente pela Internet, mas também por outros meios, como  ofertas  de trabalhos fáceis, a viagem dos sonhos, relacionamentos afetivos (...) ou ainda por meio de ameaças, sequestro ou rapto.

Além da exploração sexual as pessoas são também traficadas para fins de trabalho escravo, tráfico de órgãos, adoção irregular, casamento servil, mendicância e para atividades criminosas ilegais como drogas.

Conforme o  artigo 3º do Protocolo das Nações Unidas para prevenir, reprimir e sancionar o trafico  de pessoas, especialmente de mulheres e crianças, como complementa a Convenção das Nações Unidas contra a Delinquência Organizada Transnacional.
É bem difícil quantificar a escala mundial do tráfico de pessoas, fala-se que anualmente umas 800 mil  pesssoas são traficadas  através das fronteiras internacionais dezenas de  milhares de outras   são também traficadas  dentro das  fronteiras de seus próprios países.
A demanda de mão de obra barata, de serviços sexuais e de certas atividades ilícitas  são as causas originarias do trafico  de pessoas. A falta de oportunidades e recursos econômicos, entre outros, são fatores que contribuem para a esta realidade. (https://www.iom.int/es/lucha-contra-la-trata-de-personas).
As  instituições que trabalham pela erradicação do  tráfico de pesosas, com entendem  que é necesario que este día se converta em uma  data de referencia para toda a sociedade.
É um dia para a reflexão e  empenho no enfrentamnto desta realidade criminosa, que se configura  a  escravidäo moderna  de nossos días.
O Convite é para todas as comunidades a permanecerem unidas em ORACÄO, rezar pela defesa da vida e dos direitos das pessoas afetadas pelo tráfico de pessoas, com fins de exploração laboral e sexual. Bem como, entrar em comunhão com as pessoas que estão sendo torturadas nesta forma de escravidão.

Neste dia, vamos acender a esperança na promessa de Jesus: de que uma nova vida é possível.

 Se necessita pessoas capazes de viver em solidariedade e justiça este compromisso, a maneira de Jesus que veio para “anunciar a libertação aos cativos… e pôr em liberdade os oprimidos…” (cf Lc 4,18)

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Núcleo de Rio Branco articula parcerias e sensibiliza nas fronteiras de Peru, Bolívia e Brasil

O núcleo da Rede Um Grito pela Vida de Rio Branco – AC vem desenvolvendo algumas atividades de articulação, sensibilização e informação nas fronteiras Brasiléia (Acre) / Cobija (Bolívia), Assis Brasil (Acre) e Iñapari (Peru), com o objetivo de enfrentar o Tráfico de Pessoas e no futuro vir a criar  núcleos naquelas realidades. 

No dia 09 de setembro (2016), realizamos uma reunião com representantes da Bolívia e Brasileia, com o objetivo de apresentar a Rede um Grito pela Vida e conversar a respeito do tráfico de pessoas através dessa fronteira. O grupo achou boa a proposta e definimos que o próximo encontro será em outubro.

Brasileia
Já no sábado, dia 10 de setembro, realizamos um encontro da Rede com pessoas do Brasil (Assis Brasil) e Peru (Iñapari), que foi organizado pelo grupo do Peru. Fomos enriquecidos pelo trabalho que vem sendo realizado neste país, assim como também compartilhamos inquietações e experiências. Tivemos a oportunidade de ir ao “Assentamento Novo Iñapari” e compartilhamos com eles os dois anos de vivências em que estão neste local e as reivindicações e lutas por melhoria de vida. Finalizamos o encontro dialogando a respeito dos passos que foram dados desde a nossa primeira reunião em junho deste ano.

Rede em Iñapari
No dia 11 de setembro, foi oferecida a possibilidade de apresentar a Rede e o trabalho que estamos realizando ao final da Celebração Eucarística na paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (Assis Brasil). O Pároco, membro da Rede, introduziu este momento fazendo memória à resposta da paróquia ao desafio migratório dos haitianos e senegaleses, salientando que essa não é mais a situação que clama na fronteira, porém, uma outra realidade eleva sua voz e é preciso ouvi-la.
Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (Assis Brasil)

Tri Fronteira


Tri Fronteira
Já no dia 12 de setembro, participamos do I Encontro Tríplice Fronteira realizado pelo “Centro de Emergencia Mujer” de la sub prefectura de Tahuamano. Participaram diversas instituições governamentais do Peru, a veeduria ciudaduna de Puerto Maldonado, a pastoral da mobilidade humana de La Paz (Bolívia); representantes da paróquia de Cobija e a Rede Um Grito pela Vida de Rio Branco e Assis Brasil.

Neste  encontro foi exposta a situação do tráfico de pessoas no Peru, o caminho que eles vem realizando neste combate e o desafio que enfrentam diante de uma sentença tomada por um juiz de Lima liberando o traficante da penalização do crime. Em seguida, as diversas instituições e pastorais presentes compartilharam as ações que vêm realizando.

Finalizamos o encontro escrevendo uma carta de pronunciamento diante do caso acontecido nestes dias no Peru, assim como uma carta repúdio. Também decidimos criar um grupo no WhatsApp com os membros deste encontro para realizar nossas ações de forma articulada.

Foi um encontro rico de partilhas, aprendizados, estímulos e decisões. Acreditamos que um outro mundo é possível com a colaboração de tod@s.


                                   Irmãs Ana Belén Verissimo, 
Isabel do Rocio Kuss e Teresinha Scapin
Núcleo dda Rede Rio Branco