sábado, 20 de dezembro de 2014

Dia 1 de Janeiro Caminhada Pela Paz - Rede Um Grito Pela Vida - Regional Amazonas/Roraima.

CONFERÊNCIA DOS RELIGIOSOS DO BRASIL-REGIONAL AMAZONAS/RORAIMA
                   Av. Joaquim Nabuco, 908 – Centro
69020-030, Manaus, AM
Telefax: (92) 3234 3160

Estimadas irmãs e irmãos em Cristo!

Na alegria da acolhida do Deus menino, cantemos “Gloria a Deus nas alturas e paz na terra aos homens...”

Vivemos um tempo pleno de gratidão pela vida vivida ao longo deste ano de 2014. Fazer memória de tudo o que realizamos como doação de vida, nos enche de alegria e certeza de que a vida vale a pena quando bem vivida.
Reconhecer a presença de Deus em cada irmã, irmão o qual nos fizemos próximos, é dar graças pelas tantas oportunidades de sermos mais humanas/os.
Neste tempo de Natal, em que acolhemos a verdadeira paz, o Deus menino, não podemos deixar e ver neste rosto o rosto de tantas crianças e adolescentes vítimas das tantas formas brutais de violência e abuso sexual, juventudes, mulheres e homens apanhados na rede do tráfico de pessoas e tantas violações de direitos, um crime que fere a humanidade.
Neste tempo de advento, tempo de espera, não é uma espera passiva, mas fecunda, onde somos convocadas/os a nos posicionarmos diante de tantas irmãs e irmãos necessitados de solidariedade, pessoas que sofrem injustiças, pessoas traficadas, escravizadas, às quais é necessário devolver a dignidade humana. Como afirma o Papa Francisco: Os Religiosos/as seguem o Senhor de maneira especial, de modo profético. E eu espero de vocês este testemunho. Os religiosos/as devem ser homens e mulheres capazes de despertar o mundo. Os religiosos/as jamais podem renunciar à profecia, assumindo com alegria esta missão.
Com grito profético da VIDA RELIGISOA CONSAGRADA neste dia em que o Papa Francisco convoca toda a humanidade a rezarmos pela PAZ MUNIDAL, somos chamadas a conhecer as múltiplas faces da escravatura, ontem e hoje, bem como as profundas causas deste crime, e assumirmos um compromisso comum para vencer todas as formas de escravidão.
Queridas irmãs e irmãos, a REDE UM GRITO PELA VIDA – REGIONAL AMAZONAS/RORAIMA, como gesto concerto, de um trabalho incansável de enfrentamento ao tráfico de pessoas que requer de nós coragem, ousadia, paciência e perseverança, convida você para participar das celebrações, missas e outras atividades que serão realizadas nas comunidades e paróquias, no dia 1 de janeiro, 2015, bem como colocarem um intensão especial na oração comunitária. Quem estiver em Manaus e puder participar da CAMINHADA DA PAZ, que será realizada no dia 1 de janeiro as 16h no Setor 9, Paróquia São Bento. Av. Noel Nutels, Cidade Nova, Manaus.
“Deus é PAZ, peçamos-lhe que nos ajude a construí-la cada dia na nossa vida, nas nossas famílias, nas nossas cidades e nações, no mundo inteiro.”

Na ternura do Deus menino, nosso abraço,

Pe. Cleverton Márcio Araújo da Silva, C.Ss.R                         Ir. Roselei Bertoldo                      

Coordenador CRB Amazonas/Roraima                       Articuladora da Rede Um Grito Pela Vida.

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Seminário Tráfico Humano: Realidade, desafios e possibilidades de enfrentamento no Maranhão

Nos dias 14 e 15 de novembro de 2014, realizou-se o Seminário Tráfico Humano: Realidade, desafios e possibilidades de enfrentamento no Maranhão, organizado pelo núcleo regional da Rede Um Grito Pela Vida (MA), promovido pela CRB - Conferência dos Religiosos do Brasil. O evento aconteceu na Paróquia Nossa Senhora da Glória e contou com mesas de debate, atividades e reflexões no momento da mística.


"Este Seminário sobre Tráfico Humano significou uma conquista para a equipe coordenadora da CRB Regional do Maranhão e a equipe regional da Rede Um Grito Pela Vida; é fruto de iniciativas passadas, semente germinada no meio da Vida Religiosa inserida, e que agora se expande, pretendendo incluir gente de todas as condições, estados, profissões, denominações religiosas, ou seja, pessoas que simplesmente sejam apaixonadas pela vida e desejem lutar para defender a dignidade e a liberdade acima de qualquer mercantilização e violação dos direitos humanos." (Ir. Carla Maria S. de Vasconcelos/Regional MA)



A primeira mesa de debate foi composta por: Dr. Rafael Silva (assessor jurídico da CPT-MA, do Movimento LGBT e das profissionais do sexo), que abordou o tema “Definição e aspectos legais do Tráfico Humano”; Claudicéa Durans (do Movimento Negro Quilombo Raça e Classe), que fez considerações sobre o “Tráfico de Pessoas e o Sistema Capitalista”; e Padre Clemir Batista (coordenador da CPT - MA), que falou sobre “Trabalho Escravo na cidade e no campo”.


A 2ª mesa de debate teve como tema comum “Responsabilidades e ações dos órgãos públicos no enfrentamento ao Tráfico Humano”, na qual cada representante foi convidada(o) a falar sobre as ações do órgão representado, abordando o tráfico de pessoas. Estiveram presentes: o Promotor de Justiça, Cassius Guimarães Chai, do Núcleo de Prevenção e Combate ao Trabalho Escravo do Centro de Apoio Operacional dos Direitos Humanos (CAOP-DH); a Defensora Pública do Estado, Clarice Viana Binda; Luiza de Fátima Amorim Oliveira, Secretária de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Cidadania (SEDIHC); Rafaela Travassos Brissac, Superintendente de Articulação e Avaliação das Políticas Públicas de Direitos Humanos (SADIHC); e a Delegada Titular da Delegacia Especial da Mulher, Kazumi de Jesus Ericeira Tanaka. 

Segundo Ir. Carla Maria, o seminário ressaltou a importância de se formar parcerias com órgãos que já trabalham no enfrentamento à questão e o cuidado com propostas que modificam leis – questionando conceitos-chave como “trabalho escravo” e “comunidades tradicionais”, por exemplo – e ameaçam direitos já conquistados.






sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Rede Um Grito Pela Vida - Regional Amazonas/Roraima pede criação de uma frente parlamentar de enfrentamento ao TP

Presidente da CMM garante criação da Frente Parlamentar no Combate ao Tráfico Humano. 26/11/2014 13:28h
O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Bosco Saraiva (PSDB), anunciou, na manhã desta quarta-feira (26), que, na próxima segunda-feira (1º), será formada a Frente Parlamentar de Prevenção e Combate ao Tráfico Humano, que tem como objetivo acompanhar as políticas públicas relacionadas à temática do tráfico de pessoas.
A garantia da formação da Frente parlamentar, uma proposta do vereador Professor Bibiano (PT), já em tramitação na Casa, foi dada durante a reunião com membros da Rede Um Grito pela Vida – Conferência dos Religiosos do Brasil, regional Manaus/Roraima, que realiza um trabalho de sensibilização, prevenção e enfrentamento ao tráfico de pessoas, com vista na formação, encaminhamentos dos casos e incidência política na Região Norte.
Na ocasião, Bosco Saraiva disse que, na terça-feira (2), a CMM  também abrirá espaço no plenário para apresentação de casos reais ocorridos em Manaus. “É importante que todos nós parlamentares, assim como a sociedade, tomemos conhecimento e juntos possamos combater este mal que assola a sociedade atual”, ressaltou Bosco.
Professor Bibiano elogiou a decisão do presidente da CMM, e agradeceu a participação efetiva da Rede Um Grito pela Vida, que entendeu que a Frente Parlamentar é um instrumento importante da Casa para proporcionar ações concretas de prevenção e enfrentamento ao tráfico de pessoas. “Que essa proposta seja um instrumento que já é um início diante dos desafios, visto que  Manaus é tida como uma das rotas do tráfico. É preciso que estejamos preparados para combater com cautela essa outra rede de criminosos articulados e organizados”, disse Bibiano, ao acrescentar que irá apresentar o seu nome para a presidência da Frente Parlamentar.
Números
A Irmã Fátima Barbosa, membro da Rede, apontou alguns dados sobre o último relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) divulgado nesta segunda-feira (24), em Viena, em que mostra que uma a cada três vítimas de tráfico humano no mundo é menor de idade – um aumento de 5% em comparação aos dados anteriores – e que as mulheres representam 70% das atingidas por esta “forma de escravidão moderna”.
Segundo o “Relatório Global sobre Tráfico de Pessoas” do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) analisa a situação deste crime contra os direitos humanos, com dados de 40 mil casos relatados entre 2010 e 2012. Os números mostram que se trata de um problema mundial, que atinge 152 países de origem e 124 países de destino, e que os casos documentados são apenas “a ponta do iceberg” de uma situação que afeta “milhões” de pessoas.
Ainda de acordo com o relatório, a impunidade, unida aos grandes lucros econômicos dos exploradores, já que o delito gera US$ 32 bilhões anuais, faz com que essa seja uma atividade atrativa para o crime organizado. O relatório destaca que em 40% dos países foram registrados pouca ou nenhuma condenação por este delito, e nos últimos dez anos não houve qualquer aumento apreciável na resposta penal contra o tráfico humano.
“Este levantamento é alarmante e a questão da “escravidão moderna” no mundo é preocupante, observou Irmã Fátima, acrescentando que a criação da Frente Parlamentar vem somar com a sensibilização e combate ao tráfico de pessoas, além de oficializar a preocupação que a Rede tem com a causa, apesar de já existirem órgãos competentes que também combatem o crime.
Para o vereador Elias Emanuel (PSB), o alerta contra o tráfico de pessoas deve  ser dado, principalmente, nos eventos culturais e os que envolve a presença da beleza da mulher amazonense. “Isso tudo faz da mulher amazônida um portfólio de um produto atraente, o que pode provocar esse tipo de crime. Temos que alertar as pessoas desse crime hediondo”, recomendou Elias Emanuel. O vereador Waldemir José (PT) reforçou que a problemática exige mais ações do Estado.
Por sua vez, o vereador Mário Frota também concorda que a divulgação é importante. “É preciso que o governo use todos os meios de comunicação para esclarecer a sociedade do perigo, principalmente aos jovens que viajam com pessoas desconhecidas para outros países, se deixando levar por promessas absurdas”, reforçou o parlamentar.
Sobre o Projeto de Resolução que cria a Frente parlamentar
O Projeto de Resolução (PR) nº 004/2014, de autoria do vereador Professor Bibiano, que dispõe sobre criação na CMM a Frente Parlamentar de Prevenção e Combate ao Tráfico Humano, tem o objetivo de promover a discussão, estudos e ações na cidade de Manaus acerca do tema.
Além de realizar estudos e debates e tomar providências no sentido de acompanhar as políticas públicas de Prevenção e Combate ao Tráfico Humano no Município de Manaus, estão entre outros objetivos: alertar para a problemática do tráfico de seres humanos, direcionando essa intervenção, quer para a população em geral, quer para grupos específicos e mais vulneráveis; – aumentar o nível de sensibilização e conhecimento sobre o tráfico de seres humanos; monitorar a execução de planos de ações relacionados à temática do Tráfico Humano, bem como reforçar formas de cooperação entre as diversas instâncias nacionais e internacionais no combate ao tráfico de seres humanos; realizar estudos que aprofundem o conhecimento das diversas formas de tráfico e sugerir novas alternativas de prevenção e combate, entre outros.
Ainda de acordo com o Projeto de Resolução, a Frente de Prevenção e Combate ao Tráfico Humano, a Frente organizará audiências públicas, debates, workshop, seminários, e outros eventos atinentes à sua temática.
Câmara promulga Frente Parlamentar de Prevenção e Combate ao Tráfico Humano e promove cessão de tempo sobre o assunto nesta terça-feira
 Vereador Bibiano              01/12/2014 15:34h
Além da promulgação do projeto de resolução n° 004/2014, que trata sobre a Frente Parlamentar de Prevenção e Combate ao Tráfico Humano, a sessão plenária desta terça-feira (2), na Câmara Municipal de Manaus (CMM), será marcada pela realização de cessão de tempo com a participação da rede ‘Um Grito pela Vida’ para tratar sobre o tema.
O objetivo da cessão de tempo é sensibilizar o parlamento para a problemática do tráfico humano por meio da apresentação de dados referentes à problemática em níveis global, no cenário nacional e também na esfera do Estado, cuja rota de tráfico humano está se expandindo.
Na manhã desta segunda-feira (1º), membros da rede Um Grito pela Vida retornaram ao plenário da Câmara para ratificar o apoio à Frente Parlamentar. A Frente Parlamentar atuará com o objetivo de acompanhar as políticas públicas nessa área; alertar a sociedade em geral para a problemática; aumentar o nível de sensibilização e conhecimento sobre o tráfico de pessoas; monitorar a execução de planos de ações sobre a questão; e realizar estudos sobre diversas formas de tráfico e sugerir alternativas de prevenção e combate.
De acordo com o autor da proposta, a aprovação da Frente Parlamentar marcará um momento importante no sentido de inserir a Câmara Municipal de Manaus nas ações de prevenção e combate ao tráfico humano a exemplo de outros órgãos.  Para a irmã Fátima Barbosa, membro da Conferência dos Religiosos do Brasil (Regional Amazonas-Roraima) e da rede, a expectativa é que, por meio dessa frente, se conquiste um avanço no campo Legislativo frente à questão.
O tráfico humano é o terceiro negócio ilícito mais rentável do mundo, cujo faturamento chega a US$ 32 bilhões por ano, tendo como principais vítimas mulheres e crianças. No Brasil, o Ministério da Justiça atesta que, todos os anos, cerca de 60 mil brasileiras são vítimas do tráfico internacional de pessoas.
Nesta segunda, foram definidos os membros da Frente por adesão. Além do autor da proposta, o vereador professor Bibiano (PT), irão compor os vereadores Waldemir José (PT), Elias Emanuel (PSB), Gilmar Nascimento (PDT), Jairo da Vical (PROS), Joãozinho Miranda (PTN), Mitoso (PSD), Massami Miki (PSL), Professor Samuel (PPS), Professora Jacqueline (PPS), Rosivaldo Cordovil (PTN), Socorro Sampaio (PP) e Walfran Torres (PTC). Antes da promulgação do projeto de resolução, deverá ser estabelecida a composição da Presidência, Vice-presidência e Relatoria da Frente da Parlamentar. O vereador Bibiano é o mais cotado para assumir a Presidência.
Região Norte registra maior número de casos de tráfico humano do Brasil                                          
               02/12/2014 14:11h
Ir. Fátima e Ir. Santina                                                                               Naeff Ribeiro Silva
Metade dos casos de tráfico de pessoas registrados no país está na Região Norte. E municípios amazonenses, como Iranduba, Parintins, São Gabriel da Cachoeira e Santarém (PA), onde o turismo é mais intenso, aparecem entre as localidades com maior incidência do crime. Os dados foram apresentados na Câmara Municipal de Manaus (CMM), nesta terça-feira (2), pelo grupo religioso da Conferência dos Religiosos do Brasil, Regional Amazonas (AM) e Roraima (RR) – Rede Um Grito pela Vida, durante a instalação da Frente Parlamentar de Prevenção e Combate ao Tráfico Humano, promulgada por meio da Resolução 004/2014, de autoria do vereador Professor Bibiano (PT).
De acordo com a apresentação das Irmãs Fátima Barbosa e Santina Perini, na Região Norte, há fortes indícios de que as rotas possuem conexões com o crime organizado, sobretudo com o tráfico de drogas, o que vem a reforçar o envolvimento dessas atividades com o tráfico de seres humanos, tendo como locais de aliciamento em Manaus, os bares e boates do município, embarcações turísticas, Porto Manaus Moderna, Praça da Matriz, salões de beleza, porta das escolas, praias do Rio Negro.
Atualmente, no Brasil, o tráfico de pessoas é a maior ‘fonte de renda’, superando os tráficos de drogas e de armas. Quase 36 milhões de homens, mulheres e crianças – 0,5% da população global – vivem em situação de escravidão moderna no mundo, segundo levantamento divulgado pela organização de direitos humanos Walk Free Foundation. “No Brasil, o tráfico de pessoas está em primeiro lugar e movimento 32 bilhões de dólares por ano. Esse dinheiro dá lucro com esse crime”, acrescentou Irmã Santina.
A organização calcula em 35,8 milhões o número de pessoas escravizadas no país, uma alta de 20% em relação a 2013, apesar desta projeção não ser atribuída a um aumento real dos casos e sim a uma metodologia mais apurada.
Modalidade do tráfico humano
Segundo dados do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC/2012) revelam que 58% são exploração sexual, 36% trabalho forçado e 6% tráfico de órgãos, distribuídos em várias modalidades como: mendicância; adoção irregular; exploração sexual; trabalho escravo, entre outros crimes acometidos entre homens, mulheres crianças em situação de vulnerabilidade social, indígenas, afrodescendentes, refugiados e imigrantes ilegais, que se encontram praticamente em Casas de shows, bares, praias, falsa agências de encontros, matrimônios e modelos, Internet, escolas. shopping center, portos e pequenas cidades.
Ainda conforme informações repassadas, os países onde mais brasileiros vítimas de tráfico de pessoas foram encontradas são: Suriname, Suíça, Espanha e Holanda. O país onde foi registrada uma incidência maior de brasileiros e brasileiras vítimas de tráfico de pessoas foi o Suriname (que funciona como rota para a Holanda), com 133 vítimas, seguido da Suíça com 127, da Espanha com 104 e da Holanda com 71. O tráfico de pessoas movimenta anualmente 32 bilhões de dólares em todo o mundo. Desse valor, 85% é oriundo da exploração sexual.
Caso em Manaus
De acordo com informações de Naeff Ribeiro Silva, pai do menino que teve os rins retirados em um pronto socorro local no ano passado, também presente na discussão, a criança deu entrada no hospital com dores abdominais, e por consequências, ainda não esclarecidas, o menino veio a óbito. Inconformado com a morte de seu filho, Naff pediu outro laudo do Instituto Médico Legal (IML), no qual foi comprovado que os médicos que realizaram a cirurgia retiraram os rins da criança sem autorização dos pais. Além disso, no laudo, foram encontrados restos de tecido de compressa no local da cirurgia. “Já abri sindicância contra o Conselho Regional de Medicina e dei entrada no processo civil, estou aguardando o resultado para este caso”, disse Naeff ao pedir apoio da Frente Parlamentar no Combate ao Tráfico de Pessoas.
Entre outros casos, Irmã Fátima apresentou o caso de exploração sexual ocorrido com uma jovem amazonense, que foi vendida pelo avô. A adolescente, segundo Fátima, foi parar na Itália, conseguiu voltar ao Brasil muito fragilizada. “Elas denunciou o caso às autoridades e a Polícia Federal, porém ficou sem resposta por muito tempo, e só agora o processo caminha”, citou Irmã Fátima.
Apoio
O tema em questão ganhou apoio dos demais vereadores, entre eles:  Waldemir José (PT), que ressaltou o apelo da Igreja Católica, em relação ao tráfico de pessoas como tema da Campanha da Fraternidade deste ano. “A Igreja Católica cumpriu um papel importante em divulgar o tema”, disse o parlamentar. Elias Emanuel (PSB) disse que a iniciativa e a presença das Irmãs e todos aliados a essa luta é fundamental. “Temos que entender que o Amazonas é uma rota fácil para esse crime. Temos uma rodoviária, aeroportos e rios que precisam de fiscalização”, ressaltou Socorro Sampaio (PP).
Sobre a Frente Parlamentar
A Frente Parlamentar, Projeto de Resolução 004/2014, de autoria do vereador Professor Bibiano (PT), que dispõe sobre criação da Frente Parlamentar de Prevenção e Combate ao Tráfico Humano, foi aprovada e promulgada no plenário.
A Comissão da Frente Parlamentar que tem como objetivo acompanhar as políticas públicas relacionadas à temática do tráfico de pessoas será composta pelos vereadores: Professor Bibiano (PT); Professor Samuel (PPS); Massami Miki (PSL); Walfran Torres (PTC); Elias Emanuel (PSB); Joãozinho Miranda (PTN); Rosivaldo Cordovil (PTN); Jairo da Vical (PROS); Waldemir José (PT); Professora Jacqueline (PPS); Gilmar Nascimento (PDT), Luis Mitoso (PSD); Socorro Sampaio (PP); Mário Frota (PSDB) e Rosi Matos (PT) .
“Na verdade, essa proposta significa mais um instrumento que esta Casa poderá disponibilizar no combate a este crime. Creio que este parlamento, no momento em aprova essa Frente está dando uma resposta no campo do discurso e contundentemente os casos expostos, de centenas de mulheres que são acompanhados pela Rede Um Grito pela Vida”, disse Bibiano.




segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Mensagem de Ir. Gabriella - Despedida emocionada e renovação do compromisso

Ir. Gabriella Bottani,imc, se despede de sua iluminada caminhada junto à Rede Um Grito pela Vida no Brasil e segue rumo à sua terra natal Itália/Roma para uma nova experiência de vida. Seu trabalho auxiliou muitas de nossas ações no enfrentamento ao tráfico de pessoas e com certeza trará excelentes resultados no seu novo desafio. Sua alegria e compromisso não serão esquecidos. Ela deixa uma mensagem a todas as irmãs e irmãos que partilharam experiências na simplicidade, no amor fraterno, na esperança, confiança e afeto. 


"Não mais escravos, mas irmãos": com estas palavras escolhidas por Papa Francisco para o dia Mundial pela paz 2015, renovo junto com vocês meu compromisso no enfrentamento ao tráfico de pessoas. Compromisso que aprendemos atuando juntas na Rede Um Grito pela Vida e em Talitha Kum. Compromisso que fundamentou-se, não em nossos esforços e capacidades, mas sobretudo na confiança em Deus compartilhada, certas que estava caminhando conosco... "não ardia nosso coração quando, pelo caminho, nos falava?" (Lc. 24,17)

Levo no meu coração cada pessoa, cada irmã, cada irmão encontrado; muito aprendi junto com vocês: a ousadia, a competência, a alegria, a dança e a coragem. 

Levo comigo a dor de quem conhece o tráfico de pessoas em sua própria vida, a dor pelo silêncio que abafa e enterra o drama de milhões de pessoas no mundo inteiro, a dor pela interferência de muitos que não querem ver, pois estão interessados somente em seus próprios ganhos, a dor pelo medo que paralisa.

Levo comigo o desafio do trabalho em rede, a paciência cotidiana das costureiras e das bordadeiras do nordeste que juntam fios e cores para tecer algo de novo e de bonito, a força da beleza encantadora da mata e dos rios da Amazônia e a coragem dos povos ribeirinhos, e tudo o que resiste à exploração da vida. 

Sinto que não vou sozinha, mas parte de uma rede maior e forte, a Rede do Bem, a Rede da Vida, PELA VIDA.... esta rede que Deus vem tecendo junto de nós tem que esticar agora o seu fio para que possa chegar até Roma. 

Obrigada! 
Conto com todas vocês, e vocês podem continuar a contar comigo.

Até a próxima

Gabriella, imc
contato: gaboimcmail@gmail.com
_________________________
Ir. Gabriella Bottani, IMC, é Pedagoga social e integra a Rede desde 2017. Coordenou o núcleo no Ceará por mais de quatro anos, integrou a equipe de coordenação da REDE por dois períodos consecutivos, e neste último ano, além de integrar a coordenação, atuou como a referencial do Brasil e da América Latina junto a Talitha Kum -  Rede Internacional da Vida religiosa Consagrada no Enfrentamento ao Trafico de Pessoas. Finalizando 2014, ela parte para Roma a fim de assumir o secretariado e a articulação da Talitha Kum. Nós estamos de um lado triste por que ficamos sem sua presença, mas felizes por poder, como Rede, enviá-la para esta missão. Com ela vai nossa experiencia para o mundo! (Ir. Eurides Oliveira)

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Tráfico de crianças aumenta, diz mais recente relatório do UNODC

Mais de 2 bilhões de pessoas não estão devidamente protegidas contra o tráfico de seres humanos pela legislação de seus países, diz relatório; aumenta a preocupação com baixas taxas de condenação.

Reprodução/UNODC
Reprodução/UNODC
O Relatório Global 2014 sobre Tráfico de Pessoas, divulgado nesta segunda-feira (24) em Viena pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), mostra que, em cada três vítimas conhecidas de tráfico de pessoas, uma é criança – um aumento de 5% em comparação com o período 2007-2010. As meninas são 2 em cada 3 crianças vitimadas e, em conjunto com as mulheres, representam 70% das vítimas do tráfico total no mundo inteiro.

“Infelizmente, o relatório mostra que não há lugar no mundo onde crianças, mulheres e homens estão a salvo do tráfico de seres humanos”, disse o diretor executivo do UNODC, Yury Fedotov. “Os dados oficiais comunicados ao UNODC pelas autoridades nacionais dos diversos países representam apenas o que foi detectado. É muito claro que a escala de escravidão moderna é muito pior.”

Para ter acesso ao relatório (em inglês), clique aqui.
Reprodução de conteúdo - Fonte: http://nacoesunidas.org/trafico-de-criancas-aumenta-diz-mais-recente-relatorio-do-unodc/

BH encerra 1º Encontro formativo para multiplicador@s da Rede Um Grito pela Vida com enfoque nas relações de gênero

Nos dias 22 e 23 de novembro de 2014, Belo Horizonte realizou o 1º Encontro formativo para multiplicador@s da Rede Um Grito pela Vida com enfoque na Relação de Gênero. O Encontro foi assessorado pela psicóloga Anália Belisa Ribeiro, representante do Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania (SP). 

Ao final do encontro, tod@s puderam expressar suas impressões sobre os dias de informação e partilha:
Que riqueza e profundidade!; que provocação!; Foi realmente este, o objetivo deste encontro, provocar e propor movimentos de vida, fortalecer e estreitar laços, parcerias, tornar a Rede mais conhecida e ampliar o conhecimento sobre o Tráfico de pessoas, enfatizando a violência contra a mulher.
Além da assessoria, tivemos partilha de iniciativas de conscientização sobre o tema nas escolas (JOCUM - Jovens com uma missão, da Rede de Igrejas Evangélicas), além da apresentação da pesquisa de campo sobre "Casas de passagens e casas de acolhida" de pessoas traficadas na Itália. Foi um encontro participativo, cheio de esperança e borbulhante de iniciativas para a caminhada da Rede em BH.




Mais fotos no nosso facebook 

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Tráfico de Pessoas - Atividade Ignóbil


Sete pessoas acusadas de tráfico internacional de pessoas foram condenadas pela Justiça mineira


Somente nos dez primeiros meses de 2006, os réus, em conjunto, já tinham enviado cerca de 40 travestis para prostituição na Europa. Eram cobrados de cada um, em média, 10 mil euros pelas passagens, hospedagem e alimentação, além do uso dos pontos de prostituição. Para que não retornassem ao Brasil sem pagar o que deviam, as vítimas tinham os passaportes retidos. Os contratos assinados antes da viagem chegavam a incluir bens da família como garantia. Houve um caso em que, não conseguindo pagar a dívida com suas atividades no exterior, o aliciado teve que vender a casa de sua mãe ao retornar ao Brasil.

Luciano Garcia, Maria José Ferreira Matos, Vilmar Rodrigues Cardoso, Elvis Osório, Aurora Osório Araújo, Wesley Rodrigues Pereira e Marcelo Carrijo foram condenados pela Justiça mineira por tráfico internacional de pessoas e prostituição, eles receberam penas que vão de 7 a 19 anos e 6 meses de prisão.
Segundo o Ministério Público Federal (MPF), os réus levavam travestis para se prostituírem em países da Europa. A atuação do grupo criminoso começou a ser desvendada a partir de denúncias, pela Polícia Federal de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, sobre o aliciamento de travestis na região do Triângulo e Alto Paranaíba.

As investigações resultaram, no dia 18 de outubro de 2006, na realização da Operação Caraxupé pela Polícia Federal (PF), quando foram cumpridos mandados de busca e apreensão e dez pessoas foram presas nos estados de Minas Gerais, São Paulo e Santa Catarina. A PF, na ocasião, descobriu que se tratavam de três grupos distintos que cometiam o crime.
Na sentença, o magistrado responsável pela sentença afirmou que existem provas quanto à relação de amizade entre os réus, mas cada grupo com sua “organização distinta para o exercício de seus negócios escusos, ilegais e imorais”. Levantamento apontou que somente nos dez primeiros meses de 2006, os réus, em conjunto, já tinham enviado cerca de 40 travestis para prostituição na Europa.

De acordo com o MPF, os líderes de cada grupo, que também eram travestis, recrutavam as vítimas em todo o Brasil, por indicações e pela internet, enviando-as para a Itália e Espanha. Para não despertar suspeitas, os travestis desembarcavam em Lugano ou Zurique, na Suíça, em Amsterdã, na Holanda, ou em Paris, na França, onde a fiscalização é menor e eles corriam menos risco de serem pegos pelas autoridades locais.

Eram cobrados de cada um, em média, 10 mil euros pelas passagens, hospedagem e alimentação, além do uso dos pontos de prostituição. Para que não retornassem ao Brasil sem pagar o que deviam, as vítimas tinham os passaportes retidos. Os contratos assinados antes da viagem chegavam a incluir bens da família como garantia. Houve um caso em que, não conseguindo pagar a dívida com suas atividades no exterior, o aliciado teve que vender a casa de sua mãe ao retornar ao Brasil. Ao serem presos, os acusados possuíam diversos documentos que comprovavam as práticas criminosas: fotografias, contratos, extratos bancários, passaportes e passagens para o exterior em nome das vítimas.

Ainda segundo o MPF, um dos grupos era chefiado por Luciano Garcia, codinome Luciana Garcia, que enviava travestis e transexuais para prostituição na Espanha. Luciana contava com o auxílio de Maria José Ferreira Matos, chamada de Zélia, cabeleireira da rua Augusta, na capital paulista, responsável pelo aliciamento de novas vítimas. O segundo grupo era chefiado por Vilmar Rodrigues, codinome Pamela, que recrutava, transportava e fornecia alojamento a diversas pessoas, principalmente travestis e transexuais, em sua residência. Em outubro de 2006, quando foi preso, viviam em sua “pensão” ao menos 16 travestis vindo de diversas partes do Brasil, com todas as despesas de transporte custeadas por Vilmar, todos à espera do embarque para a Itália.

Segundo as investigações do MPF, Vilmar Rodrigues, que era conhecido pela violência com que tratava as vítimas que não lhe pagassem pelo uso dos locais de prostituição e pela hospedagem, era dono de vários pontos de prostituição em Uberlândia. Ele cobrava cerca de R$ 80,00 por semana para que os travestis pudessem utilizar os locais. Assim, enquanto aguardavam o embarque, eles eram obrigados a se prostituírem, numa espécie de “estágio obrigatório”.

Elvis Osório de Araújo, a Lorraine, liderava o terceiro grupo. Ele era auxiliado por sua mãe, Aurora Osório, e pelos demais acusados, Marcelo Carrijo e Wesley Rodrigues, codinome Isadora. Ao contrário de Luciano e Vilmar, que atuavam apenas com travestis, Elvis também traficava mulheres para o exterior, principalmente para a Itália, onde comandava cerca de dez pontos de prostituição. Ele possuía inclusive uma casa em Milão, que era usada para abrigar aliciados.

Relatório da Situação da População Mundial do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) mostra que o tráfico de pessoas é a terceira atividade ilícita mais lucrativa do mundo, perdendo apenas para o tráfico de drogas e de armas. O número de vítimas, entre homens e mulheres, chega a 2,5 milhões.
Fonte: O Tempo

Rede Um Grito pela Vida em apoio à Walk Free

CONSTRUTORAS, PAREM DE ESCRAVIZAR OPERÁRIOS

PARA: ANGLO AMERICAN, BROOKFIELD, EMCCAMP, MRV, OAS E RACIONAL


Você sabia que há hoje no mundo em torno de 35,8 milhões de pessoas vivendo sob alguma forma de escravidão contemporânea? 

Hoje a Fundação Walk Free lança o Relatório Mundial da Escravidão 2014 (Global Slavery Index 2014)1, no qual é apresentado um ranking de 167 países, de acordo com o número estimado de pessoas em situação de escravidão.

Para o Brasil, o Relatório Mundial da Escravidão 2014 estima que 155,300 pessoas estão submetidas a alguma forma de escravidão. Em 2013, pela primeira vez, o número de pessoas resgatadas da escravidão no Brasil foi maior na área urbana do que no campo. A construção civil teve papel decisivo nesta mudança de cenário2.

No último ano, a fiscalização flagrou trabalho escravo em obras da Anglo American, Brookfield, Emccamp, OAS, MRV e Racional3. São necessárias medidas concretas por parte das empresas para acabar com a escravidão nos canteiros de obras. Como forma de prevenir novos casos de escravidão, pedimos que Anglo American, Brookfield, Emccamp, OAS, MRV e Racional assumam compromissos para garantir condições mínimas de dignidade, segurança e vida para os trabalhadores.

Ajude a pressionar estas empresas a assumirem tais compromissos. Se ainda não participou da campanha, ASSINE agora o abaixo-assinado e/ou espalhe a mensagem em baixo entre seus amigos.

Desde já, agradecemos sua colaboração.

Rede Um Grito pela Vida em apoio à Walk Free

Acesse: http://campaigns.walkfree.org/petitions/construtoras-parem-de-escravizar-operarios/?utm_source=Subscribers&utm_medium=email&utm_campaign=construtoras-parem-de-escravizar-operarios&utm_content=Civil-Construction_TAF_Chaser_pt-BR_Brazil_17Nov14&source=Civil-Construction_TAF_Chaser_pt-BR_Brazil_17Nov14&preferred_locale=pt-BR

Ação da Rede Um Grito pela Vida em Porto Velho


No dia 4 de novembro de 2014 aconteceu Ação da Rede Um Grito pela Vida, núcleo de Porto Velho, na Universidade Federal de Rondônia (UNIR). Uma equipe de jovens organizou uma mesa informativa e de sensibilização sobre o tráfico de pessoas. O interesse dos estudantes foi bom! 

(Ir. Gabriella Bottani)


Dados da UNODC


quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Ir. Estrella Castalone, FMA, se despede da coordenção da Rede Talitha Kum e segue para outra missão


A Rede Um Grito pela Vida agradece Ir. Estrella Castalone, FMA que coordenou Talitha Kum, a rede internacional da vida consagrada comprometida com o enfrentamento do tráfico de pessoas desde o final do ano de 2010. Ir. Estrella deixa a coordenação de Talitha Kum no final de outubro. Talitha Kum é um conjunto de redes que atualmente reune 23 redes presentes em 76 países nos 5 continentes.

Em sua carta de despedida ir. Estrella escreve para todas as integrantes das Redes membros de Talitha Kum: 

"Trabalhar com vocês em Talitha Kum tem sido uma experiência muito enriquecedora para mim. Além da tarefa de coordenação da rede, foi um desafio manter o ritmo do ardor apostólico,  audácia, criatividade, ousadia e coragem desta rede, na realização de nossa missão comum de acabar com o tráfico de pessoas, como religiosas/os impulsionadas pelo amor de Cristo.  Vosso testemunho empurrou meu coração pastoral em direção a horizontes mais amplos; vendo vossa dedicação e empenho senti-me desafiada a oferecer o melhor de mim. Muito obrigada por enriquecer a minha vida! Sinto-me privilegiada de conhecer todas/as vocês e fazer parte de vossa vida.  Para o que nós compartilhamos e vivemos juntas em Talitha Kum, convido todas a juntar-se ao canto do «Magnificat», com a nossa Mãe Santíssima, e para o que está à nossa frente, vamos renovar o nosso "FIAT"!"

A Rede Um Grito pela Vida se une a este canto, de maravilha, pois Deus fez de verdade grandes coisas conosco, para que a VIDA continue LIVRE e DIGNA para todas e para todos! 


com Deus Ir. Estrella, para sua nova missão!

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

1º ENCONTRO de Capacitação para multiplicadores da Rede um Grito pela Vida com enfoque na Relação de Gênero - BH

Queridas Irmãs e Caros Irmãos,

Quando ouvimos falar de tráfico, pensamos logo no comércio ilegal de drogas ou armas. Tráfico de pessoas soa estranho. Parece até uma expressão do tempo do Brasil colônia, que não faz mais sentido. Mas, assim como a escravidão, é uma prática que infelizmente ainda existe. E é forte! O tráfico de pessoas é o segundo mais lucrativo do mundo, só perde justamente para o de drogas e de armas. A cada ano, esse crime movimenta cerca de 32 bilhões de dólares e faz pelo menos um milhão de novas vítimas.


Precisamos unir ainda mais nossas forças para lutarmos em favor da vida. Portanto, nós da Rede Um Grito Pela Vida, estamos convidando você, minha Irmã, meu Irmão, consagrada/o, religiosa/o, leiga/o para o 1º ENCONTRO de Capacitação para multiplicadores da Rede um Grito pela Vida com enfoque na Relação de Gênero.

- DIAS 22 e 23 de novembro de 2014.
- INICIO às 8h do dia 22 e TÉRMINO às 13h do dia 23
- LOCAL DO ENCONTRO: Casa das Irmãs Sacramentinas de Nossa Senhora - Dom Cabral (acesso ao portão 10 da PUC). Rua Madre Beatriz Frambach, 84. Tel.: (31) 3375-7076.

    ASSESSORIA: Anália Belisa Ribeiro
(Psicóloga Especialista em Direitos Humanos e Proteção a Testemunhas pela UFRJ, Scotland Yard e Polícia Montada do Canadá, pós-graduanda do Núcleo DIVERSITAS/USP. Assessora do Gabinete Civil do Governo de São Paulo/APESP. Consultora do Instituto Winrock International, Instituto latino Americano de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos (ILADH). Ex-coordenadora do Programa Nacional de Proteção a Testemunhas (PROVITA). Ex-coordenadora do Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas de São Paulo e ex-presidente do Comitê de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas do Estado de São Paulo).

   TAXA DE INSCRIÇÃO: R$ 40,00 (quarenta reais) a ser pago na sede da CRB pessoalmente ou pelo  depósito ou transferência identificado e certifique-se de que o valor corresponda à conta exata. Em FAVOR de: Conferência dos Religiosos do Brasil – CNPJ: 33.460.940/0012-75 ou envie o comprovante bancário e a ficha de inscrição por fax: (31) 3224-3605, correio, ou preferencialmente por e-mail: contabil@crbminas.org.br para que se possa identificar a inscrição e emitir o recibo correspondente.

    VAGAS – Serão oferecidas 50 vagas.
  HOSPEDAGEM – Patrocinada com a ajuda do Projeto feito ao Fundo Nacional de Solidariedade da CF 2014.
Mais informações: 
 gritopelavida@gmail.com
CRB MINAS - Regional Belo Horizonte
Rua São Paulo, 818, 7º Andar - Belo Horizonte - Tel (31) 3222 3082


FICHA DE INSCRIÇÃO
Obs.: Inscrições até dia 17 de novembro de 2014

Copie e cole esses dados no seu e-mail e envie ao e-mail indicado junto com o comprovante, conforme informado acima. Ou preencha manualmente e leve até a sede da CRB Minas/Belo Horizonte.

NOME: ________________________________________________________________
CONGREGAÇÃO, PARÓQUIA, IGREJA, MOVIMENTO OU GRUPO:
_____________________________________________________
________________________________________________________________

ENDEREÇO:
________________________________________________________________ NO  ______________ BO  _____________
CEP: ______________________  CIDADE: _________________________________ UF ______ TELEFONE: (       ) 

E-MAIL: ________________________________________________________________ (Letra MAIÚSCULA)

DADOS PARA RECIBO

RAZÃO SOCIAL: ___________________________________________________________________________________________________________________

ENDEREÇO:________________________________________________________________ NO  ________ BO  ___________________

CEP: __________CIDADE: _________________________________________ UF ____ CNPJ ________________________________