Mais notícias

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Rede realiza exposição itinerante dos seus 10 anos no Encontro Brasileiro de Universitários Cristãos

A Rede Um Grito Pela Vida realizou exposição itinerante dos seus 10 anos no Encontro Brasileiro de Universitários Cristãos -EBRUC, que aconteceu em Manaus, no período de 7 a 10 de setembro, no La Salle.
"Onde está a juventude estamos também, com o objetivo de prevenir e informar sobre o Tráfico Pessoas".

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé

domingo, 10 de setembro de 2017

De mãos dadas a serviço da vida - VIDES-NE

Encontro de voluntariado Vides Nordeste, com a presença dos jovens de Recife, Gravatá, Jaboatão dos Guararapes, realizado em Gravatá, junto às Salesianas. Temas: Tráfico de Pessoas e Voluntariado Jovem.

"Um dia muito proveitoso falando sobre tráficos de pessoas e voluntariado". 
(Fátima Oliveira - Articuladora da Rede Um Grito pela Vida)

A imagem pode conter: 1 pessoa, em péA imagem pode conter: uma ou mais pessoas, close-up e comida

A imagem pode conter: 16 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e atividades ao ar livre

Um grito pela Vida no Grito dos Excluídos e Excluídas 2017

Basta de corrupção! Basta de exploração!

A imagem pode conter: texto

A Rede Um Grito Pela Vida participou da 23ª Edição do Grito dos excluídos e excluídas junto com as Pastorais Sociais, Cáritas, Movimentos populares, sindicatos e os setores da Arquidiocese. Caminhamos pela rua Itaúba até a bola do produtor na zona leste de Manaus, um encontro de irmãs e irmãos que somaram seus gritos a tanto outros gritos, religiosas, religiosos, leigas, leigos, crianças, juventude e comunidade reivindicando os direitos que lhe estão sendo cerceados. O meio ambiente também foi lembrado, porque tudo está interligado. A Amazônia é nossa! (Sandra Loyo)

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé, multidão e atividades ao ar livre


Grito dos Excluídos em BH

Vida em primeiro lugar. 
Nenhum direito a menos. 
#gritopelavida#crbminas 

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e atividades ao ar livre







Debate Público em Comemoração aos 10 anos da Rede Um Grito pela Vida - Notícias de Teresina


Na última segunda-feira dia 04 de Setembro a Rede Um Grito pela Vida realizou em comemoração aos seus dez anos de existência, Debate Público sobre Tráfico de Pessoas e seus desdobramentos no Plenarinho da Câmara Municipal de Teresina. O evento reuniu a sociedade civil, poder público, judiciário e sociedade em geral, tendo sido realizado em parceria com o Centro da Juventude Santa Cabrini, Coletivo Mulheres Articuladas, Associação das Prostitutas do Estado do Piauí (APROSPI), União das Entidades Comunitárias da Zona Sul (UNECOST), Câmara Municipal de Teresina, Secretaria Municipal de Políticas Integradas (SEMCASPI) através da Gerência de Direitos Humanos e Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) e várias congregações religiosas. 


Durante o evento foi formado um Comitê Municipal Provisório que se reunirá daqui a aproximadamente dois meses de posse de relatório com dados atualizados da Polícia Rodoviária Federal que apontará mapeamento destas vulnerabilidades relacionadas ao Tráfico de Pessoas no Piauí. Outras conquistas deste evento que podem ser pontuadas será a ampliação do debate em audiência pública na Câmara com o apoio da vereadora Teresa Brito; a continuidade da prevenção com atores sociais; trabalho contínuo para alcançar visão holística da temática nas áreas da segurança, justiça, assistência social e educação, envolvendo secretariais municipais e sociedade civil, com a possibilidade de organização de caravanas itinerantes ara cidades do interior.

Freira comboniana responde ao "grito de dor" de vítimas do tráfico de pessoas

IHU, 31 de agosto de 2017

"Você sabe de onde veio o ouro em seu crucifixo?", perguntou Simone Blanchard, especialista em comércio ético do Catholic Relief Services. Em vários casos, explica, quem conseguiu o ouro foram crianças no Peru, forçadas a trabalhar nas minas. Isso ilustra o alcance global do tráfico de pessoas, cujo lucro é estimado em US$ 150 bilhões por ano, sendo a terceira indústria ilegal mais lucrativa do mundo.
A reportagem é de Inés San Martín, publicada por Crux, 30 -08-2017. A tradução é de Luísa Flores Somavilla.
Irmã Gabriella Bottani dedicou a maior parte do seu ministério à luta contra o tráfico de pessoas, problema com que se deparou pela primeira vez em meados da década de 90. Quando ainda estava em formação, contou, e era voluntária em um centro Caritas, em Roma, conheceu uma mulher chamada Lina.
Lina não era como qualquer outra jovem. Era uma albanesa que tinha sido traficada para a Itália e explorada através de prostituição. Seu "salário"? Menos de US$ 1,50 por cliente - e, como bônus perverso, também contraiu HIV.
Uma noite, Lina chegou ao centro para as mulheres sem-teto em que ela estava ajudando, e até hoje a freira comboniana não consegue esquecer os grandes olhos castanhos que pediam ajuda: queria sair da vida em que estava presa.
"Estávamos com tudo pronto para ela ir para um local seguro, mas quando chegou o dia, não apareceu", disse Bottani ao Crux.
Duas semanas depois, Lina retornou à casa coordenada pela Caritas Italia, uma rede afiliada ao Vaticano de grupos de caridade católicos em todo o mundo.
"Disse que queria sair da rua, mas quem estava a explorando - não usou essa palavra, mas era o que queria dizer – conhecia sua família", disse Gabriella Bottani, lembrando suas palavras ao contar que tinha um filho pequeno: "Tive que escolher entre a minha vida e a vida do meu filho. Escolhi a do meu filho." 

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Debate Público sobre Tráfico de Pessoas em Teresina






Religiosas e religiosos que compõem a Conferência dos Religiosos do Brasil, unidos a leigos e motivados pelo horizonte inspirador da defesa da vida se colocam na luta contra o Tráfico de Pessoas, crime e grave violação dos direitos humanos, organizadora da Rede Um Grito pela Vida que, em 2017, comemora seus 10 anos de atividade na prevenção e enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, realizará no dia 04/09/2017, no Plenarinho da Câmara Municipal de Teresina, debate sobre a temática Tráfico de Pessoas e seus desdobramentos. O evento reunirá movimentos sociais, poder público, judiciário e sociedade em geral e está sendo organizado pela Rede Um Grito pela Vida em parceria com o Centro da Juventude Santa Cabrini, Coletivo Mulheres Articuladas, Associação das Prostitutas do Estado do Piauí (APROSPI), União das Entidades Comunitárias da Zona Sul (UNECOST), Câmara Municipal de Teresina, Secretaria Municipal de Políticas Integradas (SEMCASPI), por meio da Gerência de Direitos Humanos e Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM).

A Rede “Um Grito pela Vida” é Intercongregacional. Constituída por aproximadamente 150 religiosas/os de diversas Regionais e Congregações. Um espaço de articulação e ação profético-solidária da Vida Religiosa Consagrada do Brasil. Desde 2006, como parte constitutiva da CRB Nacional, atua de forma descentralizada e articulada com as organizações e iniciativas afins, nas diversas localidades, estados e municípios na defesa da vida.

O tráfico de pessoas é o deslocamento das vítimas para fins de ações como o trabalho em condições análogas à escravidão, exploração sexual, extração de órgãos, adoção ilegal e qualquer tipo de servidão. O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) considera essa a terceira maior atividade criminosa do mundo e a de mais rápido crescimento entre as organizações criminosas transnacionais. Levantamento do GLOBO nos 16 Núcleos de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (NETP), do Ministério da Justiça, aponta aumento de 8% de vítimas deste crime entre 2015 e 2016: pulou de 740 para 797 pessoas. 


PROGRAMAÇÃO DO DEBATE:


9h30 Abertura – Mensagem de boas-vindas

9h40 Painel I – 10 Anos da Rede Um Grito Pela Vida: caminhada e desafios. 

Denise Alves Morra (Centro da Juventude Santa Cabrini)

10h00 Painel II – A Exploração e o Tráfico de Pessoas na perspectiva do Direitos Humanos.

Maria de Deus de Araújo (Gerência de Direitos Humanos - SEMCASPI)

10h20 Painel III- Tráfico de pessoas e a exploração de crianças e adolescentes.

Dr. Carlos Wagner de Araújo Nery (Juiz do Trabalho - TRT 22ª Região)

10h40 Painel IV – Tráfico de Pessoas e Trabalho Escravo.

Dr. Edno Carvalho Moura (Juiz do Trabalho - TRT 22ª Região)

11h00 Painel V - Tráfico de Pessoas e Exploração Sexual de Mulheres. 

Anamelka Cadena (Núcleo de Feminicídio da Polícia Civil do Piauí)

11h20 Painel VI - O trabalho da PRF no Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. 

Inspetor Juraci (PRF - Comissão Regional de Direitos Humanos)

11h40 Debate

12h00 Encerramento


Núcleo Regional de Teresina
 Articulação Rede Um Grito pela Vida 




segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Vazante - Escravidão, exploração sexual e casamento infantil


O filme Vazante, primeiro vôo solo da premiada Daniela Thomas, explora as vicissitudes das relações entre raças e gêneros nas violentas margens do Brasil Colonial. Brancos, negros nativos e recém-chegados da África sofrem as mazelas derivadas da incomunicabilidade em uma área devastada pela exploração predatória de diamantes. 

Sinopse via cinemadobrasil.org.br

domingo, 27 de agosto de 2017

Rede em ação - Núcleo do Paraná realiza sensibilização contra o tráfico de pessoas

30 DE JULHO: DIA MUNDIAL DE COMBATE AO TRÁFICO DE PESSOAS

SEMANA CORAÇÃO AZUL



Em parceria com alguns colaboradores a Rede realizou algumas atividades de conscientização e sensibilização durante a Semana Coração Azul dos dias 24 ao 30 de julho. Neste período, a URBS – Urbanização de Curitiba, organismo responsável pela Rede Metropolitana de Transporte da capital e região, autorizou e afixou 600 cartazes comemorativos dos 10 anos da Rede Um Grito pela Vida no combate ao TP nas principais linhas do transporte coletivo da região. 

Nos dias 24 e 25, Fr. Luiz, Ir. Salete, Sra. Rosilei e o Pe. Flávio da Rede de Lages/SC, e mais 13 Formandos Agostinianos, participaram do Seminário sobre “Tráfico de Pessoas e Contrabando de Migrantes” realizado no auditório da sede da Polícia Rodoviária Federal de Curitiba organizado pelo NETP/PR, em parceria com a PRF. 



Na Paróquia Nossa Senhora da Cabeça, da qual Fr. Luiz faz parte, aconteceu nos dias 29 e 30 de julho um intenso trabalho de conscientização aos membros dos quatro grupos de jovens da Paróquia e nos grupos da Pastoral da Crisma, com uma breve fala sobre o tema e distribuição de folders. 


Ademais, nas oitos celebrações eucarísticas dos finais de semana na Paróquia também foram distribuídos diversos folders e dado um breve recado aos fiéis, que são em torno de dois mil nas missas de dominicais. No sábado, dia 29 de julho, Ir. Marfiza participou da panfletagem realizada na Boca Maldita, local de grande fluxo de pessoas na região central da cidade, promovido pelo NETP/PR, juntamente com diversos jovens evangélicos da entidade JOCUM (Jovens Unidos com uma Missão). Para concluir as atividades da semana, durante a última oração no Seminário Santo Agostinho, toda a comunidade rezou na intenção das vítimas do Tráfico de pesoas, conforme texto enviado pela CLAR.



_______________________

04 de agosto


Por iniciativa da Sra. Rosilei B. Pivovar, do Conselho Tutelar de Curitiba, Fr. Luiz foi convidado a falar sobre a Rede e os seus trabalhos aos representantes do Fórum Estadual da Criança e do Adolescente (DCA), organismo que defende e promove os direitos da criança e do adolescente formado por várias entidades civil e municipal. Na sua fala Fr. Luiz procurou principalmente destacar o valor da pessoa humana à luz das Sagradas Escrituras e do Magistério da Igreja, já que as várias entidades realizam diversas atividades na defesa dos direitos da criança e do adolescente, para que assim ficasse mais clara qual a concepção cristã de pessoa humana e porque o tráfico de pessoas é um grande mal social por transformar pessoas em mercadorias.


Fr. Luiz - Articulação Rede Um Grito pela Vida

sábado, 26 de agosto de 2017

Vida Religiosa Consagrada - Missão de Amor


La Vida Religiosa Latinoamericana lanza un grito contra la Trata de Personas


Contra la trata
LM Modino

Lina Peña: "No se puede separar la trata de personas y la migración"

Luis Miguel Modino, 22 de agosto de 2017 a las 22:09
(Luis Miguel Modino, Brasil).- Más de cien personas, procedentes de 15 países, se han reunido este último fin de semana en Bogotá para participar de un Seminario Internacional sobre la Trata de Personas, que ha tenido como tema "El Grito Profético de la Vida Religiosa contra la Trata". Estaban presentes representantes de cinco redes de la Vida Religiosa que actuan en el combate de la Trata.
A partir del método ver, juzgar y actuar, en un primer momento fue presentada la realidad de la Trata en el continente latinoamericano, así como en los diferentes países presentes, constatando con dolor que la crisis actual está provocando el aumento de la Trata, que se presenta en formas cada vez más inhumanas, que provocan mayor sufrimiento y, al mismo tiempo, son más difíciles de ser enfrentadas.
Es una realidad que se ha esparcido en todos los ambientes y que presenta mayores desafíos en las regiones de frontera, manifestándose especialmente en la Trata para fines sexuales y de trabajo esclavo. No podemos olvidar, como señalaba Lina Peña, que forma parte de la Comisión Episcopal para el Servicio de Atendimiento a los Migrantes y Víctimas de la Trata, de la Conferencia Episcopal Colombiana, que no se puede separar la Trata de Personas y la Migración, insistiendo a los presentes sobre la necesidad de mirar con profundidad para descubrir las artimañas de los traficantes, que se aprovechan del movimiento migratorio, cada vez más generalizado como consecuencia de la crisis económica y política.
Según la doctora Peña, es necesario que la Iglesia aborde las cuestiones relacionadas con la Trata de Personas, a partir de una acción humanizadora, solidaria y profética, que no se fije tanto en las cifras como en las personas, colocando como referencia la figura del Papa Francisco, e insistiendo en que hoy en día no es posible enfrentar ningún problema de forma aislada.
Continue lendo em Periodista Digital 
Religión Digital Edicom, SL CIF B86611894 - C/ Castuera nº 18 1º A - 28047
Madrid (España) - Tlf. (+34) 91 732 19 05

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

O grito Profético da Vida Consagrada contra o Tráfico de Pessoas


Seminário Continental Contra o Tráfico de Pessoas

Aconteceu, de 18 a 20 de agosto de 2017, em Bogotá, o Seminário Continental contra o Tráfico de Pessoas. Teve como tema “Onde estão os que te condenaram? Vida Consagrada por uma sociedade sem Trafico", e lema: “ O grito Profético da Vida Consagrada contra o Tráfico de Pessoas”. O objetivo foi sensibilizar, capacitar e acompanhar a Vida Religiosa
Representando o Brasil estiveram as Irmãs: Eurides Alves de Oliveira, ICM, coordenadora nacional da Rede, Ir. Jusciêda Araujo Menezes, CSSF- CRB Nacional e Ir. Rosa Helena Cipres Díaz, EIM- uma das referências da Rede na região nordeste.

O primeiro dia do seminário foi fortemente marcado pela presença vibrante e comprometida das religiosas, religiosos, leigos e leigas de 19 países da América Latina e Caribe, que motivados e motivadas pelo horizonte inspirador da CLAR “Saiamos depressa ao encontro da Vida”, se colocaram a caminho na luta contra esse crime e grave violação dos direitos humanos. Motivados e motivadas a sairmos dos nossos lugares, da nossa zona de conforto e caminharmos... a ir ao encontro do outro, da outra. Inspirados e inspiradas pela presença de nossa mãe Maria, que saiu em uma atitude de prontidão para servir, fomos desafiadas com a seguinte pergunta: E nós, como vida religiosa consagrada para onde devemos sair?

Ir às periferias existenciais, onde a vida clama, nos abrirmos a intercongregacionalidade ao ecumenismo e ao laicato. Sair da nossa zona de conforto e acompanhar os irmãos e irmãos mais empobrecidos. Sair ao encontro das mulheres camponesas, maltratada, oprimidas e exploradas. Sair ao encontro das pessoas desamparadas, sair das nossas estruturas conventuais; sair ao encontro das pessoas traficadas, das crianças, dos jovens..., não ter medo de ir onde a vida está ameaçada; sair das nossas casas ricas e vivermos com as portas aberas em atitude de acolhida; sair ao encontro da vida e abrir as portas de nossas comunidades para acolher as pessoas que chegam de tantos lugares.


Fonte: CRB Nacional - Conferência dos Religiosos do Brasil

Gravidez de meninas de 10 a 14 anos não diminui no Brasil

'Sinto saudade de ser criança'

Aos 13 anos de idade, Maria entendia pouco sobre seu próprio corpo. Demorou quatro meses para descobrir que esperava um filho - fruto da primeira relação sexual que teve na vida, com um homem de 21 anos. Até receber a notícia da gravidez, Maria não sabia como ocorre uma gestação - jamais tinha recebido qualquer orientação em casa ou na escola. Tampouco sabia que a lei brasileira configura situações como a dela como estupro de vulnerável.
Foto/BBC
No posto de saúde de Autazes (AM), município a quatro horas de distância de lancha e carro de Manaus, Maria recebeu um único atendimento psicológico. O objetivo do profissional, conta ela, foi explicar o que era ser mãe.
"Quando entendi que estava grávida, senti muito nervosismo. Pensei: não vou ser mais criança, agora eu vou cuidar de outra criança", lembra ela, com a fala tímida, enquanto o filho, hoje com três anos, circula pela casa simples onde moram.
Continue lendo em Capital Teresina

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

SEMINÁRIO CONTINENTAL CONTRA LA TRATA DE PERSONAS 2017


   Bogotá-Colombia, 18 a 20 de agosto de 2017


A Rede Um Grito pela Vida participa do SEMINÁRIO CONTINENTAL CONTRA LA TRATA DE PERSONAS 2017. 

OBJETIVO: incentivar e acompanhar as redes da vida Consagrada que trabalham contra o tráfico de pessoas na América Latina e Caribe, a partir dos eixos programáticos para sensibilizar e humanizar a vida consagrada e as sociedade em geral.  

Acesse o conteúdo do evento nos links abaixo:

Leituras prévias: Revista CLAR


Presidencia CLAR
  1. Hna. Luz Marina Valencia López, STJ

Comisión Trata de Personas
  1. Hna. Eurides Alves de Oliveira, ICM (Brasil)
  2. P. Guillermo Campuzano Vélez, CM
  3. Hna. Matilde Isabel Chávez Figueroa, RBP
  4. Hna. Carmela Gibaja Izquierdo, SAC
  5. Hna. Sandra Lulier Hernández Medina, SDS
  6. Hna. María Silvia Oliveira Aldaya, SSM


Secretariado CLAR
  1. Hna. Mónica Benavides Domínguez, HDV
  2. Nivia Johanna Paredes Quintero
  3. Luz Dary Rodríguez Rodríguez
  4. Deivis Fernando Rueda Díaz
  5. Martha Viviana Torres López
  6. Ross Mary Vargas Moreno
  7. P. Isaia Birollo, CS
  8. P. Redemtus Anarki Natal, CS

Brasil 23. Hna. Jusciêda Menezes, CSSF 24. Hna. María Luciene Almedia, IBP 25. Hna. Rosa Elena Cipres Díaz, EIM 26. Hna. Yolanda Florentino, ICM


Mais informações:
Calle 64 No. 10-45 Piso 5º. Edificio La Isla. Bogotá – Colombia
(57+1) 310 04 81 / 310 03 92
seminarios@clar.org
www.clar.org


quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Rede presente no 1º Simpósio Internacional e 2º Estadual de Combate ao Tráfico De Pessoas


A imagem pode conter: 1 pessoaParticipamos como Rede “UM GRITO PELA VIDA”, no último dia 28 de Julho, sexta-feira, do 1º Simpósio Internacional de Enfrentamento ao Tráfico de Seres Humanos, dentro das programações da IX Semana Nacional de mobilização contra esse terrível mal que se apresenta cada dia mais desafiante em nossa realidade. O evento fez parte da programação da campanha “Coração Azul”, iniciada dia 24 de Julho na Câmara Legislativa do estado de São Paulo, com a participação de autoridades e membros de entidades e movimentos comprometidos direta ou indiretamente com ações que previnem ou combatem esse tipo de crime que ameaça a vida e a dignidade de milhares de pessoas em nosso país e em todo mundo. 


A imagem pode conter: 6 pessoas, área interna

A imagem pode conter: 6 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé
Foram momentos, sem dúvidas, de grande partilha de conhecimentos, tomada de consciência e sensibilização desta triste realidade que atinge um grande número de mulheres, adolescentes e crianças; migrantes, povos indígenas. Apesar de que ultimamente já se constatam também casos de homens.

Tanto na abertura, dia 24, como no decorrer de todas as falas no Simpósio ficou bastante claro e presente a necessidade de um trabalho conjunto e multidisciplinar envolvendo todos os setores sociais da comunidade, aproveitando de todas as pequenas e grandes ocasiões para informar, alertar e prevenir nossas crianças, adolescentes e jovens para não caírem nas armadilhas muito bem elaboradas por quadrilhas especializadas em transformar sonhos em pesadelos. É um verdadeiro comércio de seres humanos, onde 21 milhões de pessoas são traficadas por ano em todo mundo, movimentando 146 milhões de euros, uma verdadeira escravidão moderna em pleno século 21.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sentado
Ir. Eurides Alves de Oliveira
Entre os painéis apresentados no simpósio, destaco a participação de Ir. Eurides A. de Oliveira, coordenadora nacional da Rede “Um grito pela vida, que veio de Manaus especialmente convidada para  apresentar o tema das Rotas ou fluxos que se dá em todo território Nacional. Pela sua atuação missionária na Amazônia tem conhecimento e atuação direta. Foi sem dúvida uma belíssima participação, mesmo porque, juntamente com Pe. Roque  do CENTRO DE APOIO E PASTORAL DO MIGRANTE –CAMI, nos levou a uma reflexão crítica de toda essa realidade, nos convidando a ouvir atentamente aos diversos gritos de hoje. 

O grito da exploração sexual, do Trabalho infantil, da remoção de órgãos, das doações irregulares, do casamento servil, da servidão doméstica, da mendicância, das atividades ilícitas. E por trás de tudo isso o que está em jogo e precisa ser defendida com grande responsabilidade e empenho de todos, é a vida humana que se encontra ameaçada e violada em seus direitos fundamentais. Ir. Eurides ressaltou a preocupação do Papa Francisco que, mais que um grande líder de nossa Igreja, fala a todo mundo como ser humano defensor dos direitos e dignidade humana. Eis as palavras do papa:

O tráfico de pessoas é um crime contra a humanidade... Faz-se necessário uma tomada de responsabilidade política mais forte para vencer nesta frente. Responsabilidade para com os que caíram vítimas do tráfico de pessoas, para proteger seus direitos, e para garantir a incolumidade de seus familiares, para evitar que os corruptos e os criminosos se esquivem da justiça e digam a última palavra sobre as pessoas. Uma intervenção legislativa adequada nos países de origem transito e chegada, também para facilitar a regularidade das migrações, pode reduzir o problema."

O Papa ainda insiste: “Isto não pode continuar: é uma grave violação dos direitos humanos das pessoas vítimas e uma afronta à sua dignidade, além de uma derrota para a comunidade mundial. Todas as pessoas de boa vontade, independentemente de professarem uma religião ou não, não podem permitir que estas mulheres e homens, crianças, sejam tratados como objetos, enganados e violados, muitas vezes vendidos e revendidos com diferentes fins e, por fim, assassinados, ou de qualquer forma, prejudicados no corpo e na mente, e por fim descartados e abandonados. É uma vergonha." (Papa Francisco)

Oxalá possamos a partir de essas reflexões somar esforços e compromisso mais concretos com esta causa.
Irs. Cirley e Eliane p/ Núcleo regional de São Paulo CRB.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Rede Um Grito pela Vida leva informação sobre o tráfico de pessoas na ExpoAcre

No contexto da semana Coração Azul, a Rede um Grito pela Vida, núcleo de Rio Branco, programou uma panfletagem na ExpoAcre. E convidamos o Comitê Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas para participar.

Objetivos da campanha: conscientizar para lutar contra o tráfico de pessoas e seu impacto na sociedade; encorajar a participação da sociedade na busca de medidas que ajudem a acabar com o tráfico de pessoas; demonstrar a nossa solidariedade com as vítimas do tráfico e suas famílias.



sábado, 29 de julho de 2017

30 de julho - Dia Mundial de Luta contra o Tráfico de Pessoas




A Rede Um Grito pela Vida completou, neste ano, 10 anos de enfrentamento ao tráfico de pessoas e exploração sexual. É integrante de Talitha Kum - Rede Internacional de enfrentamento ao tráfico de pessoas e adere à Campanha Internacional #CoraçãoAzu, que é uma iniciativa das Nações Unidas, coordenada pelo UNODC. Esta ação visa a conscientização para lutar contra o tráfico de pessoas e seu impacto na sociedade.

Saiba mais: http://www.unodc.org/blueheart/pt/about-us.html
Conheça também a Red Ramá - Contra la Trata de Personas