quarta-feira, 1 de outubro de 2014

SEMINÁRIO TRÁFICO HUMANO:REALIDADE, DESAFIOS E POSSIBILIDADES DE ENFRENTAMENTO NO MARANHÃO



O Seminário sobre Tráfico Humano, que será realizado nos  dias 14 e 15 de Novembro em São Luís/Maranhão, é fruto do primeiro seminário de Formação para a VR, realizado em março deste ano.

O encontro será certificado e as vagas são limitadas. 
Precisamos de confirmação até o dia 31 de outubro.

Salientamos o quanto é importante a participação de membros das congregações religiosas, uma vez que nossa presença e ação onde a vida está sendo ameaçada é um imperativo evangélico, confirmado pela Igreja que nos envia em missão. Contamos com sua participação e/ou de outros membros de sua comunidade para debater e propor ações em conjunto diante deste mal terrível, que é o tráfico humano.

Local: Salão da Paróquia Nossa Senhora da Glória (Av. dos Franceses, s/n, Alemanha, São Luís/Maranhão).
Horário: 8 h às 17 h



Cordialmente,

Equipe coordenadora da CRB e Equipe Rede um Grito pela Vida - Regional Maranhão

sábado, 27 de setembro de 2014

Rede Um Grito Pela Vida - Regional Recife


No dia 23 de setembro Dia Internacional Internacional contra o abuso e exploração sexual e Tráfico de Pessoa, foi realizado no Centro de Recife - Pernambuco, uma  ação de prevenção, ao tráfico de pessoas.

A Rede Um Grito Pela do Regional Recife teve a parceria com o Movimento Pro Criança - unidade Piedade, Pastoral da Saúde da paroquia São Pedro de Olinda e Religiosas das varias Congregações da CRB Regional Recife.







sexta-feira, 26 de setembro de 2014

GRITO DOS EXCLUÍDOS EM CURITIBA/PR


No dia 07 de setembro, aconteceu em Curitiba a celebração do 20º Grito dos EXcluídos que teve a participação de alguns membros da Rede ‘Um Grito pela Vida’ como Fr. Luiz, Ir. Salete e três paroquianos da Paróquia N. Sra. da Cabeça. Neste ano, o Grito aconteceu na Paróquia Santo Antonio Maria Claret – Bairro Boqueirão no Município de Curitiba/PR.






Pela equipe:

Ir. Bernadete Buffon – CF.

Dia Internacional de Combate à Exploração Sexual e ao Tráfico de Mulheres e Crianças em Curitiba-PR

A Rede Um Grito Pela Vida - Núcleo Curitiba/PR - realizou uma importante campanha de prevenção e sensibilização contra o tráfico de pessoas numa das mais movimentas praças da cidade de Curitiba, no dia 23 de setembro, que é o Dia Internacional de Combate à Exploração Sexual e ao Tráfico de Mulheres e Crianças. 


Juntamente com a Arquidiocese de Curitiba, a Pastoral Rodoviária Vicentina, a Paróquia Senhor Bom Jesus, a Central Integrada de Apoio Familiar (Pastor Rubens de Castro) da Igreja do Evangelho Quadrangular e o Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas no Paraná, a Rede realizou atividades de sensibilização com palestras, orações, distribuição de material informativo, missa pelas vítimas do tráfico e outras atividades, tudo isto acompanhado de muita música e animação, na Praça Rui Barbosa, Centro de Curitiba, entre 11 e 14 horas do mesmo dia 23/09/2014. 

Na tradicional missa das 12 horas na Paróquia Senhor Bom Jesus, que tem a participação diária de muitos trabalhadores e trabalhadoras, que aproveitam o horário de almoço e descanso para rezarem, a celebração foi em favor das vítimas do tráfico humano no Brasil e no mundo. A região da Praça Rui Barbosa em Curitiba se destaca como um dos lugares de maior fluxo diário de pessoas, por possuir um dos mais movimentados terminais de ônibus da cidade e algumas secretarias do governo municipal, localizadas na Rua da Cidadania Matriz.

A Rede Um Grito Pela Vida, juntamente com seus parceiros e colaboradores, se sente gratificada por mais uma importante campanha de prevenção e sensibilização realizada nesta cidade e partilha esta notícia acompanhada de algumas fotos do evento.








Ir. Bernadete Buffon - CF

Encontro das representantes dos núcleos da Rede na Região Norte



As referenciais da Rede da Região Norte estão reunidas em Manaus:
Ir. Rosa Maria Da Silva Ferreira, CFMSS – Belém
Ir. Roselei Bertoldo, ICM – Manaus
Ir. Gabriella Bottani, IMC – Porto Velho

Objetivo do encontro é sistematizar a avaliação da campanha "Jogue a Favor da Vida" realizada pelos três  núcleos; definir linhas de ação em comum na Região Norte e preparar o encontro de formação "O grito pela vida que vem da Amazônia: Não ao tráfico de pessoas!" que será em Manaus de 4 a 8 de março de 2015.  

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Ação de Intervenção Social no terminal de ônibus de Manaus, AM

A Rede Um Grito Pela Vida, Regional Amazonas/Roraima, realizou no dia 23 de setembro dia  Internacional Contra a Exploração Sexual e Tráfico de Mulheres e Crianças uma grande ação nos terminais de ônibus de Manaus, Diana, integrante da rede relata a experiencia desta acão. "Nossa atividade da Ação de Intervenção Social, dia 23 de setembro de 2014 que lembramos o  o dia  Internacional Contra a Exploração Sexual e Tráfico de Mulheres e Crianças no Terminal de Ônibus 5, iniciando as 17 horas, com a participação dos integrantes da Rede Um Grito pela Vida(CRB) Irmãs. Rosângela e Valmi (Coordenadoras)  e Diana e outros voluntários, bem como a presença das instituições  Secretaria  Executiva de Políticas Para Mulheres(SEMP), Instituto Poraquê. Foi utilizado como divulgação três faixas com chamadas expressivas da ação e como entretenimento à apresentação de um grupo de capoeira o qual chamou muita atenção as pessoas que por ali passavam.  

Essa ação aconteceu em três espaços do Terminal de muito fluxo de pessoas e durante os intervalos de cada apresentação eram distribuídos panfletos contendo informações  de advertências contra a exploração sexual e tráfico de mulheres e crianças. Verificou se que muitas pessoas tinham interesse nas informações e algumas perguntavam da possibilidade de se fazer palestras em algumas escolas, outras pediram cartazes para anexar dentro do terminal em locais comerciais, bem como de iniciativa da Ir. Valmi perguntando se podia anexar esses cartazes. Foi uma atividade de grande valia, pacífica e organizada". 








quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Simpósio sobre Tráfico Humano na Prelazia de Tefé - Amazonas

Dos dias 22 a 24 de setembro foi realizado o simpósio sobre Tráfico Humano na Prelazia de Tefé, AM, promovido pela Cáritas. Contou com a presença das lideranças das diversas comunidades que fazem parte da prelazia. Foi assessorado pela Rede Um Grito Pela Vida, Regional Amazonas/Roraima.

 Pe. Pedro coordenador da Caritas da Prelazia de Tefé.
Num primeiro momento foi tecido um olhar sobre a realidade do tráfico humano em nível de Mundo, Brasil e da região amazônica, dando ênfase a realidade local, onde foi partilhado diversos casos de violação de direitos, principalmente a realidade do tráfico de pessoas para fins de exploração sexual e trabalho escravo. Para concluir este momento, ouvimos o depoimento de dois trabalhadores que foram vítimas do trabalho escravo, form aliciados em Tefé e  levados para o Rio Grande do Sul, com promessa de trabalho na empresa TLL Logística e ao chegarem lá se depararam com longa jornada de trabalho, alojamento em precárias condições, falta de alimentação e constante vigilância. No contato com a família conseguiram denunciar ao Ministério Público do Trabalho. A empresa mandou de volta a Manaus, fazendo a rescisão e as indenizações. Foi muito forte, a partilha dos trabalhadores, o que emocionou muito o grupo por se tratar de uma realidade concreta.

Num segundo momento, o Procurador do Ministério Público Federal, Dr. Francisco, contribuiu trazendo presente o papel do mesmo na região, se dispondo a contribuir em qualquer situação de violação de direitos, o grupo pode interagir tirando muitas dúvidas.

O terceiro momento foi o trabalho em oficinas onde foram aprofundadas as seguintes temáticas: tráfico humano, trabalho escravo, exploração sexual e drogadição, realidades estas com muitos desafios na região. Cada grupo construiu propostas para serem trabalhadas nas comunidades, tendo presente o processo de sensibilização e divulgação e prevenção, a continuidade da formação de lideranças que possam continuar realizando o trabalho, bem como a incidência política.

As lideranças continuarão trabalhando a temática do Tráfico Humanos, pois nesta região é necessário intensificar o trabalho de prevenção.
No dia 23 foi lembrado o dia Internacional contra a exploração sexual e tráfico de pessoas contra mulheres e crianças, com uma apresentação ao grupo da Pastoral do Menor, um momento muito significativo para todos os participantes.


Ir. Roselei Bertoldo trabalhando o tema do tráfico humano.
 Além das lideranças das comunidades, na noite do dia 22 estiveram presentes alunos da Universidade Estadual do Amazonas.
 Apresentação do grupo da Pastoral do Menor lembrado o dia Internacional contra a exploração sexual e tráfico de pessoas contra mulheres e crianças.
 Trabalhadores compartilhando a experiência de escravidão.

Rede Um Grito Pela Vida - Regional Amazonas/Roraima realiza AÇÃO DE INTERVENÇÃO SOCIAL NOS TERMINAIS DE ÔNIBUS DE MANAUS-AM


23 de setembro, Dia Internacional Contra a Exploração Sexual e Tráfico de Mulheres e Crianças.

A Rede Um Grito Pela Vida - Conferência dos Religiosos do Brasil(CRB), Regional Manaus/Roraima, realizou no dia 23 de setembro nos terminais de ônibus com maior fluxo, 1, 2 e 3, uma ACÃO DE INTERVENÇÃO SOCIAL em ocasião do Dia Internacional Contra a Exploração Sexual e Tráfico de Mulheres e Crianças.

A Ação foi muito boa, os terminais de ônibus são um bom espaço para dar visibilidade a esse crime do tráfico humano, muitas pessoas passam por ali e naquele momento param um pouco enquanto esperam o transporte público. Momento apropriado onde tivemos a oportunidade de sermos ouvidas, ouvir relatos e o nível de conhecimento das pessoas sobre o assunto, ouvimos um relato de alguém que conhece essa realidade, pois a filha de sua vizinha foi levada para a Espanha e não tem noticias dela há mais de um ano, uma jovem que nunca ouviu falar, outros jovens ouviram na escola e alguns adultos ficaram sabendo através da novela. Uma senhora perguntou de que maneira uma jovem poderia denunciar o pai que abusa sexualmente dela desde que a mesma tinha oito anos de idade começou a ser abusada, hoje com dezessete os abusos continuam e ela quer denunciar, mas não sabe onde deve ir, foi então o momento de orientarmos a pessoa e indicar o caminho para a denúncia, uma senhora nos questionou e isso existe aqui em Manaus?

É nosso compromisso tornar visível essa prática do tráfico de pessoas para a exploração sexual e outras modalidades, um crime tão vergonhoso, que machuca nossos irmãos e irmãs e choca quem ouve os relatos das vitimas que são submetidos a maltratos e violências.

A prevenção e a orientação é um trabalho de grande importância e valia para a sociedade.
  REDE UM GRITO PELA VIDA/Amazonas





segunda-feira, 22 de setembro de 2014

23 de Setembro - Dia Internacional Contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças

ENFRENTAR O TRÁFICO DE PESSOAS É NOSSO COMPROMISSO!



Enfrentar o Tráfico de Pessoas é nosso Compromisso: com este lema a Rede um Grito pela Vida assume a luta contra o tráfico de pessoas, atuando com determinação e persistência na prevenção, na atenção às vítimas e na incidência política.


Neste dia 23 de setembro, DIA INTERNACIONAL CONTRA A EXPLORAÇÃO SEXUAL E O TRÁFICO DE MULHERES E CRIANÇAS, a Rede Um grito Pela Vida faz ecoar o seu grito pelo respeito à vida, à liberdade e à justiça. Realiza, através de seus núcleos, em parceria com organizações afins, nos diferentes Estados e Municípios do País, uma série de atividades formativas e de mobilização social (cursos, encontros, seminários, atos públicos, marchas, coletivas de imprensas etc), visando coibir a inserção de novas pessoas neste mercado do crime. Alertando a sociedade sobre a gravidade desta realidade, que configura uma das abomináveis violações de direitos humanos, e reflete as profundas contradições históricas e sociais da sociedade neoliberal, na qual o culto ao dinheiro, ao prazer e o poder está acima das pessoas. 


O dia 23 de setembro é marcado Internacionalmente pelo Enfrentamento da Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças. A origem desta lembra historicamente a promulgação, na Argentina, no dia 23 de setembro de 1913, da “Lei Palácios”. A primeira lei que punia quem promovesse ou facilitasse a prostituição, a exploração e tráfico de mulheres e crianças. Esta lei inspirou muitos outros países a legislar com o intuito de garantir direitos e proteger as crianças e mulheres contra esta prática de exploração comercial. Essa prática da Argentina foi sendo valorizada e incluída na pauta de luta das organizações, e no dia 23 de setembro de 1999, na Conferência Mundial da Coligação Contra o Tráfico de Mulheres, que aconteceu em Dhâka, Bangladesh. A data foi instituída, como dia Internacional contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças.

domingo, 21 de setembro de 2014

CRB realizará ato público em defesa das mulheres e crianças em Belo Horizonte



No Dia Internacional contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças, 23 de setembro, a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB) realiza um ato público em defesa das mulheres e contra a exploração de crianças.

A partir de 15h30, na Praça Sete, em Belo Horizonte, representantes de pastorais e movimentos, além de voluntários, se reúnem para sensibilizar a comunidade por meio de apresentações musicais, peças de teatro e exibição de filmes. O movimento está em sintonia com a Campanha da Fraternidade 2014, com o tema “Fraternidade e Tráfico Humano”.

Ato Público Dia Internacional contra a Exploração Sexual 
e o Tráfico de Mulheres e Crianças

23 de setembro - terça-feira - 15h30
Praça Sete - Centro - Belo Horizonte


Fonte: http://arquidiocesebh.org.br/site/noticias.php?id_noticia=9022#sthash.IebZx09o.dpuf

PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS EM SÃO PAULO


No dia 11 deste mês de setembro se iniciou o debate da minuta do Plano Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas do Estado de São Paulo

O debate vem acontecendo como marco das reuniões que vem se realizando na Secretaria de Justiça e Defesa da Cidadania. Os debates com ratificações, alterações e/ou qualificações realizadas no texto da minuta estão sendo feitas por consenso. Estão participando representantes de aproximadamente 20 entidades, tanto do poder público como da sociedade civil, dentre elas a Rede Um Grito pela Vida - Núcleo SP, com a representação de Ir. Alice Duarte (ICM) como titular e de Ir. Manuela Rodríguez Piñeres (OSR) como suplente neste Comitê.

Foi projetado um documento produzido pela Comissão Executiva composta pelas seguintes entidades: Missão Paz, Repórter Brasil, Secretaria de Justiça e Defesa da Cidadania, Secretaria de Educação e Ministério Público Federal.  Logo após concluir o debate com as entidades que participam do Comitê o texto passará a essa Comissão Executiva. Tem-se previsto finalizar o debate no mês de Outubro, para que seja viável sua tramitação entre os órgãos do Governo do Estado e para que o Plano seja decretado ainda em 2014.

Ir. Manuela Rodríguez Piñeres

Referente da Rede Um Grito pela Vida Núcleo SP

sábado, 20 de setembro de 2014

Reunião da Coordenação, da Rede Um Grito Pela Vida, - Regional Recife.

No dia 11 de setembro, a coordenação da Rede Um Grito pela Vida - Regional Recife, se encontrou para mais uma reunião onde foram planejados dois eventos que serão realizados no dia 23 de setembro - Dia Internacional do Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e o Encontro de Formação nos dias 17,18 de 19 de outubro, na Casa de Encontro das Irmãs da Sagrada Família em Praia Formosa, Cabedelo-PB.



Rede Um Grito Pela Vida - Regional Recife

A Rede um Grito pela Vida, Regional Recife,  continua realizando atividades na Prevenção do Tráfico de Pessoas:

Dia 03/09 - Palestra em uma oficina para Casais que participavam do Congresso Regional do ECC no Centro de Convenções de Pernambuco, organizado pela Arquidiocese de Olinda e Recife. Neste encontro participaram a Ir. Doura Souza e a Agente de Pastoral Fátima Evangelista.

Dia 10/09 - Palestra na Escola Estadual Padre Zacarias Tavares para aluno(as) e professores do Ensino Médio realizada na cidade de Caruaru. Uma parceria com o Núcleo Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. Fátima Evangelista pelo grupo.




sexta-feira, 5 de setembro de 2014

20º Grito dos Excluídos em Porto Alegre


7 de setembro: EMPODERAR O PLEBISCITO

Ponto de Encontro: Igreja Pão dos Pobres

Rua da República com a Av. Praia de Belas



08h30 – Acolhida, Celebração o Organização das Equipes

09h30 – Panfleteação e Votação do Plebiscito Constituinte,

junto ao público do desfile da semana da Pátria

11h00 – Encontro de avaliação, celebração e organização

das atividades da tarde.

------------------------------------------------------

Nesta luta não basta torcer. É preciso vestir a camiseta e entrar em campo.

“Quem sabe faz a hora, não espera acontecer!”

“Ocupar ruas e praças por liberdade e direitos” - GRITO DOS EXCLUÍDOS 2014


Não é necessário ser historiador ou es­tudioso das ciências sociais para dar-se con­ta que as mudanças, a exemplo das espigas e das flores, das plantas e dos edifícios, se levantam do chão. Não descem magicamente do céu ou dos tronos estabelecidos, mas mer­gulham suas raízes da terra úmida e escura dos embates, tensões e conflitos de interesses humanos. Especialmente depois da Revolução Francesa (1789), das manifestações estudan­tis em várias partes do mundo (1968) e, mais perto de nós, dos episódios que marcaram o impeachement do ex-presidente Fernando Collor (1992). Três ingredientes de peso for­mam o pano de fundo para as transformações estruturais de caráter socioeconômico e po­lítico: a) um mal-estar generalizado (O mal estar da civilização, escreveu S. Freud nos anos de 1930); b) a presença e a pressão da população nas ruas; e c) o peso e estímulo de uma juventude crítica e rebelde. Essa tríade no seu conjunto contribui decisivamente para o sonho, antigo e sempre novo, de um projeto popular para o Brasil.

Prova disso tem sido a trajetória das mo­bilizações populares relacionadas ao Grito dos Excluídos ao longo de suas repetidas edições, desde 1995. Quanto ao primeiro ingrediente, é amplamente conhecido e notório o mal-es­tar crescente da população com o aprofun­damento da crise do sistema capitalista, de filosofia neoliberal, particularmente a partir do início da década de 1970. O descontenta­mento generalizado se manifesta, de início, com a força viva e simbólica das Comunidades Eclesiais de Base e da Teologia da Libertação, com o surgimento dos movimentos e pastorais sociais, com as manifestações estudantis e o sindicalismo combativo, com a abertura de­mocrática no início da década de 1980, além de outras organizações de base... Mais tarde, o sonho de mudança volta à carga nos debates amplos e plurais das Semanas Sociais Brasileiras (SSBs), dos plebiscitos e assembleias populares, da Campanha Jubileu Sul e em tantas outras iniciativas do gênero. Não é à toa que, justa­mente em meados da década de 1990, nasce o Grito dos Excluídos tendo como espinha dorsal o tema da Vida em primeiro lugar.

O segundo ingrediente dispensaria maiores comentários se não fizesse parte do lema que orienta a 20ª edição do Grito dos Ex­cluídos, em 2014: “Ocupar ruas e praças por liberdade e direitos”. O ano de 2013 propor­cionou um vasto mosaico de manifestações populares em todo o território nacional, as quais retornam com insistência no curso des­te ano. Apresenta-se com energia juvenil e veemência profética a exigência do “padrão Fifa” não só para estádios, infraestrutura e eventos da Copa do Mundo ou das Olimpía­das, mas sobretudo para os direitos básicos da população de baixa renda: terra e traba­lho, educação e saúde, transporte e seguran­ça, alimentação de qualidade, entre outros. Direitos que se traduzem em condições reais de existência digna e de liberdade. Uma vez mais, reaparece o sonho ou a utopia da “vida e vida em plenitude”, como se lê nas páginas do Evangelho (Jo 10,10), com referência ao Reino de Deus. Horizonte de um passo deci­sivo que vai da exclusão à inclusão social em todos os níveis e graus.

Por fim, o terceiro ingrediente das mu­danças sociais reconhece o oxigênio prima­veril dos jovens como fator preponderante, sangue novo num organismo social e políti­co carente de uma verdadeira transfusão de valores novos e renovados. Assim, o lema da 19ª edição do Grito de 2013 – Juventude que ousa lutar constrói o projeto popular – man­tém-se de pé no processo de preparação do Grito deste ano. Resumindo, mal-estar social, juventude crítica e ativa e ocupação de ruas e praças, quando conscientes, reunidos e or­ganizados, constituem três temperos de uma mistura explosivamente positiva na constru­ção de um projeto popular para o país, na linha dos debates da 5ª SSB. Parafraseando o clima de expectativa em vista da Copa do Mundo, não basta assistir das arquibancadas o desenrolar do jogo: é necessário entrar em campo – “ocupar as ruas e praças” – e partici­par de forma patrioticamente ativa nas deci­sões sobre um futuro justo, solidário, susten­tável e fraterno.

                            Coordenação Nacional – Jornal do 20º Grito dos Excluídos

QUEM SABE FAZ A HORA, NÃO ESPERA ACONTECER!

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

VOTE ONLINE NO PLEBISCITO POPULAR PELA CONSTITUINTE


Começa a Campanha que vai mudar o destino do Brasil. São mais de 1.700 comitês, milhares de ativistas em todos os estados da federação, mais de 450 das principais entidades, movimentos e organizações social. É a mais unitária campanha política, desde a luta contra a ALCA e as "Diretas Já".

CÉDULA ONLINE - CLIQUE NA IMAGEM (ou acesse o link abaixo):
Basta ter o CPF. Envie esta mensagem aos teus contatos.

Mais informações:

A Rede Um Grito pela Vida apoia o Plebiscito pela Constituinte




O que é um Plebiscito Popular? 

Um Plebiscito é uma consulta na qual os cidadãos e cidadãs votam para aprovar ou não uma questão. De acordo com as leis brasileiras somente o Congresso Nacional pode convocar um Plebiscito. Apesar disso, desde o ano 2000, os Movimentos Sociais brasileiros começaram a organizar Plebiscitos Populares sobre temas diversos, em que qualquer pessoa, independente do sexo, da idade ou da religião, pode trabalhar para que ele seja realizado, organizando grupos em seus bairros, escolas, universidades, igrejas, sindicatos, aonde quer que seja, para dialogar com a população sobre um determinado tema e coletar votos. O Plebiscito Popular permite que milhões de brasileiros expressem a sua vontade política e pressionem os poderes públicos a seguir a vontade da maioria do povo. 

O que é uma Constituinte? 

É a realização de uma assembleia de deputados eleitos pelo povo para modificar a economia e a política do País e definir as regras, instituições e o funcionamento das instituições de um Estado como o governo, o Congresso e o Judiciário, por exemplo. Suas decisões resultam em uma Constituição. A do Brasil é de 1988. 

See more at: http://www.plebiscitoconstituinte.org.br/o-que-%C3%A9-o-plebiscito-pela-constituinte#sthash.mQSTAQbj.dpuf


Rede Um Grito Pela Vida - Regional Manaus/Roraima - AM/RR intensifica trabalho de prevenção ao tráfico de pessoas nas escolas.

 Projeto Caravana da Cidadania junto as escolas e comunidades . A Rede Um Grito Pela Vida-CRB é instituição parceira junto a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas, tem contribuído nas oficinas sobre tráfico humano. As atividades acontecem semanalmente nas terças, quartas e quintas-feiras nos três horários (manhã, tarde e noite)
 Nesta parceria com a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas fazem parte deste projeto muitas outras instituições, governamentais e não governamentais ( Pró Vida, INPA, PROERD, OCA, Secretaria de Politicas Para Mulheres, Rede Um Grito Pela Vida, Ronda No Bairro, Conselho Tutelar.....) que contribuem com diversas temáticas referente aos direitos humanos. Tem sido um espaço de prevenção, orientação e encaminhamentos  das diversas situações de violação de direitos.
 As equipes que organizam conforme a necessidade de cada escola, sempre buscando atender todas as turmas nos diversos horários.
A direção da escola se encarrega com a infra estrutura e organização das turmas para que todas possam ter a oportunidade de participar.
Muitos são os depoimentos de violação de direitos, descobrimos novos casos de tráfico de pessoas principalmente para fins de exploração sexual, muitos casos de abuso sexual silenciado na vida das juventudes.
Procuramos dar os encaminhamentos atendendo a cada realidade.
Roselei Bertoldo, Ir.